Notícias e Artigos

Ela se uniu a outras mulheres para ajudar você a abrir um negócio

DATA: 10/05/2017

A Feminaria oferece consultoria, networking e espaço de trabalho a mulheres empreendedoras e quer promover a equidade de gênero no empreendedorismo

Uma rede de mulheres em São Paulo está promovendo uma pequena grande revolução para o empreendedorismo feminino. Na Feminaria, qualquer mulher que quer abrir um negócio ou já é empreendedora pode buscar ajuda para se desenvolver, a custo acessível.

A associação surgiu do desejo da advogada Ana Carolina Bavon de acolher mulheres e promover a equidade de gênero no empreendedorismo. Ana trabalhava em um grande escritório de advocacia para diminuir dívidas trabalhistas de empresas, mas faltava acreditar no que fazia.

Depois de juntar algum dinheiro, pediu demissão para fundar a Feminaria, que oferece consultoria, networking e espaço de trabalho para mulheres empreendedoras.

Primeiro, ela criou um grupo no Facebook para entender aos anseios de mulheres que queriam empreender. Rapidamente, eram 7 mil mulheres compartilhando dúvidas e a típica sensação de solidão ao começar um negócio.  

“O início é desesperador. Nós, mulheres, somos criadas para ser perfeitas, não para ser empreendedoras ousadas. Essa exigência muitas vezes nos paralisa”, expõe. 

 

Quem pode procurar a Feminaria

A Feminaria é aberta para qualquer mulher que gostaria de empreender,  já é empreendedora ou quer se desenvolver na carreira. A rede atende mulheres pessoalmente em sua sede, em São Paulo, ou por Skype, por meio das redes sociais. Em breve, terá uma plataforma de consultoria online.

O atendimento custa entre 25 reais e 65 reais por mês, conforme o pacote. Quem procura a Feminaria conta com a ajuda de 26 consultoras, em diferentes áreas: psicologia, contabilidade, gestão de projetos e auxílio jurídico, entre outras áreas.

O trabalho da Feminaria é diferente de outras incubadoras. “Cada mulher é direcionada de acordo com as suas singularidades. Nossa missão é impulsionar negócios de maneira afetiva”, explica Ana.

A associação reúne apoiadoras que oferecem descontos em seus produtos ou serviços em troca de networking. A rede também promove eventos e workshops para mulheres empreendedoras. Em junho, a Feminaria vai realizar seu primeiro evento para discutir o impacto feminino na economia, em São Paulo.

Fundada em setembro do ano passado, a Feminaria já acolheu 700 mulheres e hoje conta 70 associadas. A associação ainda não se sustenta, mas no futuro planeja atrair investimento. 

A Feminaria já serviu como apoio das fundadoras do aplicativo Lady Driver, uma espécie de Uber de mulheres recém lançado em São Paulo, e de diversas outras empreendedoras que quiserem transformar suas paixões em negócio. “Estamos abertas para acolher mulheres”, convida Ana.

Veja maisVeja mais